quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Faça o que tem de ser feito - Bob Nelson


Resultado de imagem para Faça o que tem de ser feito

Título
Faça o que tem de ser feito
AutorBob Nelson
Páginas: 144
Minha Classificação: 4/5

O livro é bem curtinho e a leitura é super rápida. Gostei bastante da forma objetiva que o autor usou e os exemplos dados. Basicamente são dicas para sair da zona de conforto, seja no âmbito pessoal ou profissional.
Caiu como uma luva pois mudei de emprego depois de 7 anos trabalhando em uma empresa. Na antiga empresa eu já tinha meu espaço e as pessoas conheciam meu trabalho/desempenho. Ter que correr atrás disso em uma nova empresa pode ser desafiador e o autor me deu uma nova perspectiva. Abaixo listo alguns tópicos que chamaram minha atenção.

O que buscamos em um emprego
Basicamente: transparência  e oportunidade de crescimento
Quando a empresa não deixa claro quais as expectativas e sua visão de futuro fica muito complicado confiar nela. Sem esse canal de comunicação a relação empregado X empresa sempre será superficial.
Investir no crescimento profissional de um empregado é bom pra todo mundo: a empresa terá um empregado melhor qualificado e o empregado terá uma bagagem curricular mais rica.

Mantenha o foco primeiro no seu próprio trabalho e, ao adquirir habilidade, confiança e respeito, passe a dar sugestões no seu departamento e, depois, na empresa como um todo.

Faça o que foi contratado para fazer... e além
Se te contratam para a função X é óbvio que esperam que você desempenhe essa função.
Esse é o profissional mediano, o cara que faz o que foi pago pra fazer.
A questão aqui é: o que você pode fazer para se tornar um profissional acima da média?
Já parou para refletir qual skill você poderia melhorar para ganhar mais espaço ou reconhecimento na empresa?
Já parou pra refletir que, infelizmente, não vai cair um gerente do céu e te ajudar com isso?

Expectativa Suprema
Quando a empresa te contrata ela espera que você use seu discernimento para agir segundo a visão, objetivo e interesse da empresa. Se na sua função você vê potenciais melhorias que podem reduzir custos, diminuir prazos ou otimizar processos cabe a você propor e evoluir essas ideias.

Corra atrás de desafios
Se você consegue desempenhar sua função com certa folga veja com seus colegas de trabalho se eles precisam de ajuda com alguma coisa. Além de aprender algo novo você começará a ser visto com outros olhos pela equipe. Se isso te ajudar a desenvolver uma nova aptidão é ainda melhor.

Em última instância, nós todos trabalhamos para nós mesmos, embora o cheque do seu salário seja assinado por outra pessoa.

Aponte melhorias no que você sabe fazer
O seu chefe não vai saber apontar isso por um motivo simples: ele não faz a mesma coisa que você.
Só quem está com a mão não massa consegue enxergar melhorias que reduzem custos ou aumentam a velocidade de produção.
Esperar que a gerência ou diretoria sugira essa tipo de coisa é acreditar em magia.
Já vi DEMAIS esse tipo de coisa: um gerente novo que acha que a equipe será motivada pela ação ABC sem se dar ao trabalho de ouvir o que as pessoas tem a dizer. Se você tem sugestões encontre o canal certo e exponha isso caso contrário a diretoria vai ouvir um idiota que acredita que pizza grátis/cobranças agressivas/perseguição aumentará a produtividade da equipe.

Não seja um zumbi de reunião
Se uma reunião foi marcada sem um objetivo claro e mesmo depois de 5 minutos esse objetivo não é exposto não fique calado. Se alguém começa a mexer no celular ou a batucar na mesa provavelmente a equipe inteira está perdendo tempo com algo inútil. Exponha isso. Conduza a reunião de forma a envolver os participantes e torná-la produtiva. Faça isso de maneira educada e gentil, mas faça.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O Pacto Do Namorado Bilionário - Kendra Little

Resultado de imagem para O Pacto Do Namorado Bilionário

Título
O Pacto Do Namorado Bilionário
AutoraKendra Little
Série: Um Romance Sobre a Família Kavanagh #3
Páginas: 171
Minha Classificação: 2/5

O terceiro livro da série é narrado por Sophie Mason uma garçonete que precisa lidar com um pai alcoólatra que está devendo dinheiro para um criminoso. Quando Ash Kavanagh entra no bar onde Sophie trabalha a atração entre eles é imediata. A relação deles caminha vagarosamente até Ash fazer uma proposta inusitada: ele quer que Sophie finja ser sua noiva para que um cliente aceite assinar um contrato. O que o bilionário não sabe é que o pai de Sophie tem uma história com sua família.

Era lisonjeiro como o diabo ser o objeto de desejo de um gostosão como ele.

Inicialmente Sophie se ofende com a proposta mas quando fica desempregada e as dívidas do seu pai aumentam ela decide aceitar a oferta. Os dois combinam em manter o noivado apenas de faixada mas, quando finalmente ficam sozinhos, os dois esquecem as formalidades e o desejo fala mais alto. Contudo quando Sophie descobre que seu pai e o pai de Ash tiveram um desentendimento no passado o medo de investir na relação fica ainda maior. Ela acredita que as duas famílias jamais conseguirão se entender e então decide manter Ash longe.

Minha Opinião

Outra mocinha que tem a personalidade de um poste. A garota é feita de capacho pelo pai e se acha uma péssima mulher para qualquer  homem considerado  "bonzinho". O mimimi é tão arrastado que fica chato. Ash também não tem o carisma dos irmãos dos dois primeiros livros. Achei o livro mais fraco até agora.